Procon divulga lista de sites que devem ser evitados pelo consumidor

pROIBIDO
O Procon-SP divulgou uma lista com mais de 200 sites que devem ser
evitados pelo consumidor ao fazer compras pela internet. O Procon-SP
recebeu reclamações desses sites por irregularidades na prática de
comércio eletrônico, principalmente por falta de entrega do produto
adquirido pelo consumidor e a não obtenção de respostas dos mesmos para a
solução do problema.

Veja Lista aqui:

Polo norte de Mercurio contém água gelada e materiais orgânicos

As observações realizadas pela cápsula de exploração planetária Messenger encontraram água gelada e materiais orgânicos em algumas regiões do polo norte de Mercúrio, informou nesta quinta-feira a Nasa (agência espacial americana).

A sonda, lançada em 2004 para o estudo do planeta mais próximo ao Sol, pesa 485 quilogramas, chegou às proximidades de Mercúrio em 2008 e se posicionou em sua órbita em março de 2011.

A missão formal de coleta de fundos do aparelho começou um mês mais tarde e desde então a Messenger tirou mais de 100 mil fotos.

As observações prévias de Mercúrio, feitas da Terra e com telescópios e radares, indicavam que poderia haver gelo nas áreas permanentemente cobertas por sombras nas crateras nos polos do planeta.

De sua órbita em torno do planeta, a cápsula observou áreas brilhantes e escuras definidas com luz infravermelha nessas regiões.

Em entrevista coletiva, os pesquisadores da Nasa explicaram que os dados dos instrumentos da Messenger, incluído um altímetro por laser e um espectrômetro de nêutrons, confirmaram que há gelo nas crateras do polo de Mercúrio.

Os cientistas acreditam que as áreas brilhantes nas imagens feitas pela cápsula representam o gelo que está perto da superfície de Mercúrio, enquanto as áreas escuras correspondem a regiões onde o gelo está coberto por uma camada de material rico em componentes orgânicos. EFE

jab/rsd

 

Boato sobre direitos autorais volta a enganar usuários do Facebook

Novamente, usuários postam mensagem que, supostamente, os protegeria contras as mudanças nas regras do acordo de privacidade.

Você postou em sua Timeline do Facebook o aviso anunciando sua propriedade de direitos autorais sobre todos os conteúdos? Você já viu outros de sua rede social postando tal publicação? Se você ainda não o fez, nem se incomode. É uma farsa.

Não é nem mesmo uma pegadinha nova. É o ressurgimento de uma brincadeira antiga na qual muitos usuários caíram no início deste ano, quando o FB se tornou uma empresa de capital aberto. O boato anterior sugeria que a mudança de uma empresa privada para uma pública mudaria as regras do acordo de privacidade de alguma forma e colocaria suas mensagens e fotos em risco, a menos que você postasse uma declaração que estabelecia sua propriedade de direitos autorais. No “novo”, lê-se: “Em resposta às novas diretrizes do Facebook, declaro que meus direitos autorais estão ligados a todos os meus dados pessoais, ilustrações, pinturas, escrita, publicações, fotos e vídeos etc. (como resultado da Convenção de Berna )”.

Ela prossegue afirmando que o consentimento por escrito é necessário para o uso comercial de qualquer parte do conteúdo listado, e dirige outros usuários da rede social a seguir o exemplo e postar o mesmo aviso em sua própria linha do tempo para proteger o conteúdo de violações de direitos autorais. É tudo falso. Robert Scoble, um ícone de mídia social, expressou sem rodeios seus pensamentos sobre a farsa para seus 434 mil assinantes. “Se você está postando sobre direitos autorais no Facebook e não fez uma pesquisa antes, é um idiota.”

A privacidade do FB é fonte frequente de debate e controvérsia, e a rede social não é sempre a melhor administradora dos direitos de privacidade. Apesar disso, o Facebook fornece um conjunto diversificado de controles de privacidade, e permite aos usuários escolher onde e como a maioria das atualizações de status, fotos, e outros posts é compartilhada.

Antes de reclamar sobre privacidade – ou a falta dela – na rede social, certifique-se de, pelo menos, ter tempo o suficiente para explorar os controles de segurança disponíveis para você. E, antes de copiar e colar, ou encaminhar qualquer coisa, siga sempre o conselho de Scoble e faça um pouco de lição de casa primeiro.

Novamente, usuários postam mensagem que, supostamente, os protegeria contras as mudanças nas regras do acordo de privacidade.

Você postou em sua Timeline do Facebook o aviso anunciando sua propriedade de direitos autorais sobre todos os conteúdos? Você já viu outros de sua rede social postando tal publicação? Se você ainda não o fez, nem se incomode. É uma farsa.

Não é nem mesmo uma pegadinha nova. É o ressurgimento de uma brincadeira antiga na qual muitos usuários caíram no início deste ano, quando o FB se tornou uma empresa de capital aberto. O boato anterior sugeria que a mudança de uma empresa privada para uma pública mudaria as regras do acordo de privacidade de alguma forma e colocaria suas mensagens e fotos em risco, a menos que você postasse uma declaração que estabelecia sua propriedade de direitos autorais. No “novo”, lê-se: “Em resposta às novas diretrizes do Facebook, declaro que meus direitos autorais estão ligados a todos os meus dados pessoais, ilustrações, pinturas, escrita, publicações, fotos e vídeos etc. (como resultado da Convenção de Berna )”.

Ela prossegue afirmando que o consentimento por escrito é necessário para o uso comercial de qualquer parte do conteúdo listado, e dirige outros usuários da rede social a seguir o exemplo e postar o mesmo aviso em sua própria linha do tempo para proteger o conteúdo de violações de direitos autorais. É tudo falso. Robert Scoble, um ícone de mídia social, expressou sem rodeios seus pensamentos sobre a farsa para seus 434 mil assinantes. “Se você está postando sobre direitos autorais no Facebook e não fez uma pesquisa antes, é um idiota.”

A privacidade do FB é fonte frequente de debate e controvérsia, e a rede social não é sempre a melhor administradora dos direitos de privacidade. Apesar disso, o Facebook fornece um conjunto diversificado de controles de privacidade, e permite aos usuários escolher onde e como a maioria das atualizações de status, fotos, e outros posts é compartilhada.

Antes de reclamar sobre privacidade – ou a falta dela – na rede social, certifique-se de, pelo menos, ter tempo o suficiente para explorar os controles de segurança disponíveis para você. E, antes de copiar e colar, ou encaminhar qualquer coisa, siga sempre o conselho de Scoble e faça um pouco de lição de casa primeiro.

 

67% das conexões à internet ocorreram em residências

Os domicílios se consolidaram como a principal forma de acesso à internet no Brasil. Cerca de 67% das conexões à internet ocorreram em residências no ano passado, frente a uma participação de 40% registrada em 2007. Neste período, os acessos via lan house recuaram de 49% para 28%. Os dados fazem parte de levantamento divulgado nesta terça-feira pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom).

“Com o aumento da aquisição de computadores, notebooks e smartphones pela classe C, os acessos à internet nos domicílios também se expandiram”, afirmou a associação. O crescimento dos acessos foi impulsionado pelo aumento da penetração de banda larga, que apenas nos últimos 18 meses cresceu 116%, ultrapassando 82 milhões de conexões. Por outro lado, mais de 60% dos acessos contam com velocidades inferiores à média mundial, de 2,3 megabits por segundo (Mbps).

O aumento da participação da classe C no consumo de produtos e serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) elevou ainda o índice de convergência digital medido anualmente pela Brasscom, que numa escala de 0 a 10 encerrou ficou este ano em 7,04 pontos. Este patamar representou uma alta de 4% sobre o ano passado. “A inclusão de 40 milhões de pessoas na classe C entre 2003 e 2011 mudou o perfil do acesso aos recursos de TIC no Brasil”, concluiu a associação.

Educação

O levantamento apontou, por outro lado, que o uso de computadores nas escolas atinge apenas 8% das instituições, o que dá uma média de 28 alunos por computador. Segundo a Brasscom, porém, cerca de 63% destes estudantes conectam-se à internet a partir de casa e apenas 7% por meio das instituições de ensino. Entre os professores, 94% deles possuem computador em casa e mais de 80% acessam a internet praticamente diariamente.

Agencia Estado

Contagem regressiva: Windows XP tem 500 dias de vida

Faltam menos de 17 meses para o fim do suporte da Microsoft ao sistema, em abril de 2014; empresa lançou gadget para contagem

O Windows XP tem menos de 500 dias de vida, segundo a Microsoft.  O sistema operacional com 11 anos de idade vai deixar de ter suporte a partir de 8 de Abril de 2014, quando a Microsoft deixa de fornecer aos usuários suas atualizações de segurança. Ironicamente, a Microsoft lançou um “gadget” de contagem regressiva para a morte do XP  para o Windows 7, lançado em 2009 e sucessor natural do XP.

 

De acordo com as métricas da Net Applications, o Windows XP  ainda roda em 40,7% dos desktops e notebooks pessoais em todo o mundo. O Windows 7 só o superou em Agosto deste ano e, em Outubro, rodava em 44,7% dos computadores que fizeram alguma  conexão online no mês. Ontem, esse relógio marcava 499 dias para o fim do suporte ao XP.

 

Segundo a própria Microsoft,  o XP terá 12 anos e cinco meses de suporte, dois anos e meio a mais do que a sua prática habitual e um novo recorde, que até então pertencia ao Windows NT, que contou com 11 anos e 5 meses de suporte.

 

A longa vida do XP deveu-se em grande parte ao desastre que foi o Windows Vista, rejeitado por muitos usuários do Windows XP por ser problemático, lento ou cheio de problemas com “drivers”.

Você é capaz de imaginar um dia da sua vida em 2025? A Intel acredita que sim

Exercícios de futurologia são quase sempre um tiro n’água. Quase toda obra de ficção científica é improvável, salvo aquelas baseadas em tecnologias já existentes nos laboratórios, ainda distante dos olhos do consumidor, mas suficientemente prontas para uso – ainda que em pequena escala.

 

Quer um exemplo? Praticamente todo o cenário montado pelo Google para demonstração do conceito do Google Glass usa tecnologias já disponíveis hoje. Qualquer pessoa um pouco mais familiarizada com  mobilidade,  Internet das coisas e realidade aumentada seria capaz de descrever algo muito semelhante se fosse desafiada a imaginar como seria um dia na sua vida em 2025.

 

Graças à nanotecnologia, às comunicações M2M e às fontes de energia sem fio, é bem possível que em 2025 o despertador avise ao sistema elétrico que chegou a hora de acender as luzes do seu quarto, aquecer os azulejos do piso do banheiro e regular o aquecimento da água, preparando o seu banho – e que o seu chuveiro avise à cafeteira que já pode começar a passar o café. Enquanto isso, seu smartphone verifica o tempo e o avisa para usar o seu terno cinza, já que as etiquetas RFID em suas roupas confirmam que o seu terno preto favorito não está no armário, mas na lavanderia.

 

Depois de encher-se de café sua xícara alerta ao frasco de comprimidos que você deve tomar, que começa a brilhar e bipar como um lembrete. Seu frasco de comprimidos confirma que você tomou seu remédio e envia esta informação ao seu arquivo médico, no consultório do médico,e também à farmácia para provdenciar uma recarga, caso o medicamento esteja acabando. Sua TV inteligente sintoniza automaticamente o seu canal de notícias favorito, enquanto você toma o café da manhã e o seu tablet acessa o e-mail, a agenda e as notícias online.

 

No caminho para o trabalho, seu carro “inteligente” pode conversar com outros carros e a estrada, e ficar sabendo quais ruas evitar para escapar dos congestionamentos. E o seu telefone avisa que o seu trajeto para o trabalho foi alterado para poupar tempo. Você não precisa mais procurar um lugar para estacionar, já que seu smartphone reservou um dos espaços de estacionamento marcados como “aberto” e disponíveis na nuvem. Tudo isso enquanto sua casa inteligente cuida da própria segurança. Assim que você saiu, as portas foram fechadas, luzes se apagaram, e a temperatura foi ajustada para poupar energia e dinheiro.

 

Fácil, não? Em teoria, sim. Mas tudo isso pode falhar, única e exclusivamente por conta do seu comportamento. “O futuro não é um ponto fixo na nossa frente, para o qual nos dirigimos em linha reta. O futuro é construído todos os dias, pelas nossas ideias e ações”, afirma Fábio Tagnin, diretor de pesquisa e desenvolvimento da Intel Brasil.

 

Não à toa, a inovação já deixou de ser definida apenas pelas infinitas possibildades tecnológicas, e mais pelo que a indústria convencionou chamar de “experiência de uso”.

 

Por conta disso, a Intel criou o “The Tomorrow Project”, projeto de exploração do futuro por meio da arte e da ficção, que já é realizado em países como Estados Unidos e Inglaterra, e acaba de desembarcar no Brasil em parceria com a FIAP.

 

“Queremos que as pessoas nos contem a visão que eles têm de como vão usar a tecnologia”, explica Tagnin.

 

Trabalhando em múltiplas frentes, abrangendo pesquisas sociais, tecnológicas, tendências globais e uma grande dose de imaginação, na forma de contos e histórias de ficção científica baseados em fatos reais, o The Tomorrow Project ajuda a Intel a descobrir o que as pessoas desejam.

Em linhas gerais, o The Tomorrow Project promove um amplo processo de discussão continuada entre cientistas, pensadores, autores de ficção científica, empreendedores, celebridades, aficionados por tecnologia e, principalmente, pessoas comuns, sobre o mundo que estamos criando e o mundo que gostaríamos de criar.

 

Geralmente, o exercício de futurologia cobre os próximos cinco a dez anos, em um processo que a Intel chama de Future Casting, parte integral de sua inovação e prototipagem de novas tecnologias, capacidades e dispositivos. Mas, no Brasil, o exercício ampliará sua base temporal.

 

O concurso

Outra novidade no Brasil é a inclusão da categoria vídeo entre os trabalhos aceitos. Em sua primeira edição no País, o The Tomorrow Project premiará contos, vídeos ou ilustrações (incluindo histórias em quadrinhos), inéditos, com o tema “Um dia da minha vida em 2025”.

 

Os trabalhos devem explorar fundamentalmente o elemento humano e as tecnologias em desenvolvimento – da robótica à biologia sintética e à geoengenharia – que podem alterar o nosso futuro, e podem ser enviados até 14 abril de 2013. “Serão aceitas apenas as 200 primeiras inscrições consideradas válidas. Elas serão avaliadas pelo júri, composto por 8 profissionais selecionados pela FIAP e a Intel”, ressalva Nathalie Trutmann, Diretora de Inovação da FIAP. Os trabalhos selecionados serão revelados no final de abril.

 

Os melhores trabalhos, por catgoria, serão publicados no website do projeto, para posterior publicação em formato de livro eletrônico. E o autor ganhará um smartphone Intel.

 

Interessado?

 

Apenas uma inscrição é permitida por pessoa. As inscrições devem ser enviadas on-line pelo site do Tomorrow Project Brazil. Cada tipo de obra deverá seguir suas próprias especificações. Os contos, por exemplo, deverão ser escritos em português e ter apenas mil palavras. O vídeo não deve exceder 4 minutos. E o arquivo final de imagens não deve exceder 30MB.

Facebook chega às máquinas de cartão da Cielo. O que você ganha com isso?

Uma parceria firmada entre Cielo e Facebook permitirá que, em breve, você use as maquininhas da rede de cartões para fazer check-in no Facebook e recomendar lojas, restaurantes e afins. E você pode ganhar brindes pelo esforço. Mas vale a pena?

 

Segundo a Folha, o sistema começa sua fase de testes no dia 6 de dezembro, com 30 estabelecimentos da Grande São Paulo e Campinas participando — até 250 locais poderão participar dessa primeira fase. Ele deve ser expandido para todo o país no início de 2013.

 

Vale notar que o check-in, assim como a recomendação, é algo opcional: a Cielo não vai postar nada no seu feed a menos que você autorize na maquininha. Ele também não posta nada sobre sua compra (nem valor, nem itens comprados).

 

E como funciona? Não é tão simples quanto chegar na padaria e mandar um “me vê uma Coca e um check-in, por favor”. Veja os passos:

Curta a página Cielo Linkci no Facebook;

Preencha o cadastro simples com seu nome completo e CPF;

Vá a um dos estabelecimentos participantes (lista completa aqui);

Faça check-in usando a máquina da Cielo na opção “Facebook”, e inserindo seu cartão – de crédito, débito, vale-alimentação ou vale-refeição.

 

Ufa! A máquina vai pedir seu CPF na primeira vez, para que ela vincule seu documento ao cartão. Então, você poderá usar seu cartão para fazer check-in nos lugares, mesmo que não compre nada.

Mas para que tanto esforço só para curtir uma loja? Bem, alguns estabelecimentos darão “prêmios” para quem fizer check-in através da maquininha, como uma sobremesa ou um brinde — coisa que alguns lugares já fazem com o Foursquare.

 

Também é possível recomendar locais. Neste caso, no entanto, é preciso comprar alguma coisa e pagar com o cartão. Mas há um detalhe importante aí: se você recomendar uma loja, ela só pode oferecer brindes para seus amigos. E para você? Aí não pode: Eduardo Chedid, vice-presidente de produtos e negócios da Cielo, diz à Folha que dar prêmios por recomendações seria como comprar essas recomendações. A Cielo decidirá quais prêmios as lojas poderão oferecer.

 

Se você é lojista e ficou interessado, deve fazer o cadastro nessa mesma página. Não é necessário pagar a mais para ter uma maquininha com Facebook: segundo o G1, os aparelhos já em uso receberão o serviço, que é gratuito para o lojista.

 

A ideia é aumentar a exposição do estabelecimento e da própria Cielo na internet e, consequentemente, o movimento na própria loja. Não sabemos se vai dar certo, mas, depois do app para iOS, é mais um passo que a rede de pagamentos dá em direção à tecnologia. E mais um passo para o Facebook ocupar ainda mais espaço em nossas vidas. [Folha e G1]