Ipanema quebra o próprio recorde e faz queijo com quase dois mil quilos

queijo_ipa._2015_34

Produto atingiu a marca de 1.810 quilos, segundo auditor do Rank Brasil.
Ele foi exibido e repartido na Praça Coronel Calhau, neste sábado (1º).

É de Ipanema, no Leste de Minas Gerais o maior queijo do Brasil. Na tarde deste sábado (1º), cerca de 10 mil pessoas acompanharam com expectativa a pesagem do queijo gigante que foi auditado pela empresa Rank Brasil, como o maior queijo do país com 1810 quilos, 40 a mais que o queijo produzido no município no ano passado.

Neste sábado, ele passou pela conferência do fiscal Luciano Cadari, antes de ser pesado e distribuído à população na Praça Coronel Calhau, no Centro de Ipanema.

“A Festa do Queijo acontece há seis anos, mas há quatro anos nós da Rank Brasil fazemos esse processo de conferência e fiscalização do queijo e também do doce de leite. Nós autenticamos que o queijo produzido neste ano, pesando 1.810 quilos e o doce de leite com 517 quilos são certamente os maiores do Brasil, e possivelmente, maiores do mundo também. Quem é recordista no Brasil está entre os melhores do mundo”, afirma o fiscal Luciano Cadari.

O queijo produzido neste ano teve cinco centímetros de altura a mais que o de 2014 que media 70 centímetros. O diâmetro do queijo foi mesmo com 1,75 metro. Já o doce de leite, também superou as marcas do ano passado. O doce teve 1,81 metro de comprimento, 19,5 centímetros de altura e 1,07 metro de largura.

O queijo foi produzido pela Cooperativa Agropecuária de Ipanema (Capil). O gerente de produção da Capil, Ricardo Santana Paes explicou que a fabricação do queijo passou por todos os procedimentos tecnológicos e de higiene adequados.

“O processo de realização deste queijo foi o mesmo dos outros anos, até a forma utilizada é a mesma. Na verdade o queijo cresce em altura e assim quebra-se o recorde de peso. Ele foi feito no dia 14 de julho, em cinco horas de produção e depois foi enformado dentro de uma câmara fria onde permaneceu entre as temperaturas de cinco à dez graus até este sábado. A única diferença é que neste ano foram gastos 17 mil litros de leite para a produção deste queijo”, explicou Ricardo Paes.

A produção do do doce de leite ficou por conta da fábrica de doces Nhá Nair. Antes da pesagem apreensivo, o empresário Marluce Venâncio Rodrigues se mostrou ansioso, mas vibrou quando ouviu o resultados. “Foi por um triz porque no ano passado o doce de leite pesou 507 quilos e desta vez superamos a marca em dez quilos. Valeu a pena e vamos tentar quebrar essa marca no próximo ano”, garantiu o empresário.

Quem também comemorou a quebra dos recordes foi secretário de agricultura do município, Onofre Rodrigues. “A pecuária leiteira é uma atividade centenária do município de Ipanema. É ela que move a economia, não só da cidade, mas como de toda região. Por isso a nossa alegria e satisfação em perceber o sucesso que é a nossa pecuária de leite que nos rende frutos agora, até no turismo”, declarou o secretário.

Ipanema

Ipanema é uma importante bacia leiteira do Vale do Rio Doce. Com 19 mil habitantes, localizada a 190 quilômetros de Governador Valadares, tem como propulsor da economia a pecuária leiteira, onde a mais importante captadora, a Cooperativa Agropecuária de Ipanema (Capil), recebe diariamente 110 mil litros de leite.

O queijo produzido na cidade é reconhecido nacionalmente pelo seu sabor e tradição. Desde 2010 Ipanema promove anualmente a Festa do Queijo, realizada pela prefeitura. Para o prefeito Júlio Fontoura (PR), a festa coloca Ipanema em destaque nacional. Para o prefeito o queijo de Ipanema é o maior do mundo.

“Sem dúvida e este é um momento muito especial para a nossa cidade. Somos uma bacia leiteira e vivemos do leite. Temos uma cooperativa forte e desde que surgiu essa grande ideia, seguimos agregando valor a o nosso melhor produto, que é o leite e divulgamos de forma positiva o nome da nossa cidade, gerando mais turismo renda”, disse o prefeito.

O governado Fernando Pimentel (PT) havia confirmado presença, mas em virtude de problemas de saúde não pode comparecer ao evento. Ele foi representado pelo secretário de Defesa Social, Bernardo Santana de Vasconcellos. “O governador Pimentel viajou muito nos últimos dias e passou a apresentar um quadro de gripe forte, com febre e dores de garganta e por esse motivo não pode estar presente”, explicou o secretário que enalteceu o evento. “O queijo faz parte da história de Minas Gerais. A qualidade do nosso queijo é algo extraordinário e cercada de simbolismo não só para Ipanema como para todo o Estado”, finalizou.

Por volta das 19 horas o queijo e o doce de leite chegaram ao fim. Todos que compareceram a Praça Coronel Calhau foram contemplados com um pedaço de cada iguaria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s