Dentes não faltam para essa espécie de peixe encontrada no fundo do Golfo do México

peixe-feio-838x649

Muitos animais da profundidade dos oceanos são bastante feios: eles podem ter dentes em forma de agulha, cuspir muco brilhante, ou dispor de mandíbulas extensíveis. Mas mesmo nessa fauna tão extravagantemente, uma nova espécie de peixe se destaca.

Os pesquisadores tropeçaram nesta beleza, chamada de Lasiognathus dinema, em 2011, enquanto pesquisavam uma seção do norte do Golfo do México afetada pelo derramamento de petróleo.

Na época do vazamento, nós não tínhamos muitos dados sobre os seres que viviam no fundo do Golfo”, diz Tracey Sutton, especialista em peixes na New Southeastern University, na Flórida, Estados Unidos.

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA pediu aos cientistas para dar um jeito nisso. Então Sutton e colegas passaram o final de 2010 e grande parte de 2011 com redes de arrasto e sensores através da água para o levantamento da vida inferior a 1.000 metros.

Eles encontraram cerca de 50 espécies nunca antes vistas, e esta nova espécie de tamboril.

Eu o reconheci como uma nova espécie bastante rapidamente porque era muito distintivo”, diz Sutton. “Nem sequer parecia com um peixe real, parecia algo visto em um sonho ruim ou algo assim”.

Dentes para que te quero

Sutton e os colegas encontraram três espécimes, todos do sexo feminino, com o maior medindo 12,7 centímetros de comprimento.

As pontas no topo de seu focinho são realmente dentes, explica. A mandíbula superior deste peixe se inflama para fora, enrolando seus lábios e projetando os dentes na água.

Há tendões que correm de um lado da boca do peixe para o outro, o que significa que a sua boca provavelmente fecha na presa como se fosse uma espécie de planta carnívora de cabeça para baixo, explica o ictiologista.

Ninguém viu essa coisa viva”, acrescenta Sutton, então, como o L. dinemacaça continua a ser um palpite por enquanto.

O mesmo vale para o artefato bizarro em cima da cabeça deste peixe. Os tamboris são conhecidos por este apêndice, mas os cientistas nunca haviam visto nada parecido com este dente pendurado em cima da cabeça do L. dinema.

Sutton tem trabalhado com peixes de águas profundas em todo o mundo como parte do Censo da Vida Marinha. Mas o gênero Lasiognathus não é muito comum, e era completamente desconhecido no Golfo do México antes deste estudo. “Há apenas 25 espécimes de todas as cinco outras espécies deste gênero”, diz ele. “Então, é um evento muito raro encontrar um”. [National Geographic

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s