Assistir a filmes de terror pode congelar o seu sangue

size_810_16_9_filme_de_terror

A expressão “este filme é de congelar o sangue” nunca esteve tão correta. Uma pesquisa feita pela Universidade de Leiden, na Holanda, descobriu que assistir a filmes de terror está associada com um aumento na coagulação do sangue.

O estudo, que foi publicado na revista científica BMJ, teve a participação de 24 voluntários com idades menor ou igual a 30 anos. Desses, 14 precisaram assistir a um filme de terror e, depois de uma semana, ver um filme educacional. Os outros 10 assistiram aos filmes em ordem inversa: primeiro o educacional, depois o assustador.

A exibição dos longas-metragens aconteceu na mesma hora do dia e ambos duraram cerca de 90 minutos. Antes e depois de cada sessão, os pesquisadores colheram amostras de sangue. Eles as analisaram para marcadores ou “fatores de medo” de atividade de coagulação, como o coagulante fator VIII, o dímero-D, complexos trombina-antitrombina e fragmentos de protrombina 1 + 2.

Ao final de cada filme, os voluntários avaliaram a sensação de medo que experimentaram. A escala foi de 0 (nada amedrontador) a 10 (a coisa mais assustadora que se possa imaginar). Além disso, eles relataram se já haviam assistido ao filme e preencheram um questionário sobre estilo de vida e gênero de longa-metragem favorito.

Os resultados da análise das amostras de sangue e dos questionários revelaram que os voluntários sentiram mais medo no filme de terror do que no educacional. A diferença entre eles na escala de medo foi de 5,4 pontos.

No caso dos compostos coagulantes, “a diferença nos níveis do fator coagulante VIII antes e depois de assistir aos filmes foi maior para o filme de terror do que para o educacional”, relata o documento da pesquisa. “O efeito de qualquer filme sobre os níveis de complexos de trombina-antitrombina, D-dimer, e fragmentos de protrombina 1 + 2 não diferiram.”

Ainda segundo o estudo, os níveis do fator VIII aumentaram em 12 participantes durante o filme de terror. No entanto, apenas três voluntários obtiveram o mesmo resultado no longa-metragem educativo. Ademais, os níveis diminuíram em 18 pessoas quando a sessão do filme educativo aconteceu, mas apenas em nove voluntários durante o filme de terror.

Desse modo, os pesquisadores concluíram que os filmes de terror (ou assustadores) estão associados com um aumento no fator VIII, porém sem a formação de trombose em adultos jovens e saudáveis.

A coagulação é um processo de transformação do sangue líquido em um coágulo sólido. Por isso, a comparação com a expressão “De congelar o sangue”. Quando acontece uma hemorragia, a coagulação auxilia na interrupção do sangramento.

“Se você traduzir isso para uma perspectiva evolucionária, faz sentido”, disse Banne Nemeth, autor do estudo, em entrevista ao site IFL Science. “Descobrimos que o corpo realmente se prepara para a perda de sangue em situações assustadoras”.

O vídeo abaixo (em inglês) mostra como o estudo foi feito:

Estudo Video

Estudo PDF

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s