Estudantes recriam quadro de Van Gogh com 30 mil tampinhas

estudantesdivulgacao1

Estudantes de uma escola em Taiwan recriaram o famoso quadro A Noite Estrelada, do pintor holandês Vincent Van Gogh (1853-1890), usando 30 mil tampinhas coloridas de garrafa.

Estudantes de uma escola em Taiwan recriaram o famoso quadro A Noite Estrelada, do pintor holandês Vincent Van Gogh (1853-A obra foi concluída em apenas 50 minutos pelas alunas da escola para meninas de Xiaoming, na cidade de Taichung, no centro-oeste do país. Elas formaram pequenos grupos para compor painés que em seguida foram acoplados uns aos outros, informou o site de notícias taiwanês ET Today .

A obra tem 20 metros de altura por 20 metros de comprimento.

O professor Wu Qingchuan disse que queria que as meninas aprendessem sobre reciclagem e trabalho em grupo.

Segundo ele, o exercício incentivou as estudantes mais introvertidas a falarem umas com as outras de modo a assegurar que os painéis pudessem ser acoplados corretamente.

As alunas começaram a coletar as tampinhas no verão, mas essa não foi uma tarefa fácil, segundo o professor.

“Não esperava que elas bebessem tão pouco”, disse Wu ao ET Today . “Elas pediram ajuda dos pais, dos amigos e até do resto da família.”

Em entrevista à emissora chinesa China Southeast TV , uma das alunas disse que ficou maravilhada com o resultado final do projeto.

“Para todo mundo que participou desse exercício, acho que o resultado ficou verdadeiramente magnífico”.

1890), usando 30 mil tampinhas coloridas de garrafa.

‘Imagine o meio do nada’, diz brasileiro, 1º a subir em montanha de 5.845 m nos Andes

Equipe de três alpinistas brasileiros enfrentou temperatura de até -31ºC em expedição que durou dois meses por 12 montanhas.

Três alpinistas brasileiros conquistaram uma montanha de 5.845 m de altitude na província de La Rioja, na Argentina, que até então era a mais alta dos Andes que ainda não havia sido escalada.

O projeto durou dois meses e a expedição escalou 12 montanhas, incluindo quatro ainda “virgens”, e enfrentou temperaturas que chegaram a -31ºC.

O grupo foi integrado por Maximo Kausch, atualmente o alpinista que mais escalou montanhas acima dos 6.000 m nos Andes; o geógrafo paulista Pedro Hauck e o mecânico de veículos Jovani Blume de Roca Sales (RS), além da cientista inglesa Suzie Imber.

“Imagine o meio do nada! Agora imagine você chegar lá, ficar semanas percorrendo o nada e ainda escalar montanhas! Épico”, disse Kausch sobre a expedição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s