Os rios que se confundem com obras-primas da pintura (com FOTOS)

Rio-Brahmaputra-Tibete

Vistos de cima, estes rios parecem quadros coloridos, verdadeiras obras-primas da terceira arte, a pintura. No entanto, estas imagens retratam paisagens reais dos rios entrelaçados, rios sem um canal principal, com presença de vários relevos e que levam os cursos de água a dividirem-se em canais mais pequenos. Estes rios possuem uma grande capacidade de transporte e sedimentação e, ao encontrarem um obstáculo, modificam a sua trajectória, adaptando-se ao relevo.

Os rios entrelaçados formam-se em encostas íngremes, que têm uma grande quantidade de sedimentos. Como o fluxo do rio diminui, estes sedimentos são depositados para formar pequenas ilhas temporárias, que interrompem o fluxo da água. E criam padrões mutáveis.

O rio Brahmaputra, no Tibete, e o Joekulgikvísil, na Islândia, são dois bons exemplos de rios entrelaçados, como pode ver na nossa galeria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s