4 coisas que você pode aprender enquanto dorme

musicanimal1_LargeWide

Sabe aquele sonho de todo estudante de colocar o livro escolar embaixo do travesseiro antes de dormir e absorver todo o conhecimento sem nenhum esforço? Infelizmente isso não existe, mas há, sim, quatro coisas que seu cérebro pode assimilar enquanto você está contando carneirinhos.

A maioria desses aprendizados envolvem sons para guiar seus pensamentos. Confira essas quatro possibilidades:

4. Palavras estrangeiras

Em um estudo recente, cientistas fizeram com que pessoas que falam alemão aprendessem algumas palavras básicas de holandês. Em seguida, pediram que eles dormissem.

Enquanto os voluntários dormiam sem saber exatamente o que iria acontecer em seguida, os pesquisadores colocaram gravações dos sons de algumas das palavras básicas para tocar apenas para um grupo deles. O outro grupo não foi exposto a nenhum som.

Depois de acordar, todos passaram por um teste para ver quantas palavras tinham aprendido. Aqueles que ouviram os sons durante o sono identificaram e traduziram melhor as palavras holandesas.

Para garantir que esses resultados estavam relacionados ao sono, e não à habilidade em aprender línguas dos voluntários, um terceiro grupo foi convocado para fazer o mesmo experimento. Ao invés de dormir, porém, eles tinham que fazer alguma coisa enquanto estavam acordados, como caminhar. Quem caminhou não teve um resultado nem remotamente próximo aos que ouviram os sons dormindo.

3. Habilidades musicais

Em outro estudo, pesquisadores ensinaram um grupo de pessoas a tocar violão usando uma técnica inspirada no jogo de videogame Guitar Hero. Depois, todos os voluntários tiraram uma soneca. Quando eles acordaram, tiveram que tocar a música novamente.

Sem saber de nada, um grupo que estava dormindo ouviu a mesma melodia aprendida várias vezes. O outro grupo não ouviu nenhuma gravação. Quando acordaram, o grupo que ouviu a música conseguiu reproduzir as notas muito melhor do que o grupo que dormiu em silêncio.

2. Onde você guardou alguma coisa

Em um estudo de 2013, pesquisadores pediram a pessoas de 60 anos de idade que guardassem um arquivo em algum local da tela de um computador. Quando eles escolhiam a localização e colocavam o arquivo lá, eles ouviam um som bastante singular. Depois, eles tiraram duas sonecas de 1 hora e meia – sim, senhor, ser voluntário neste estudo deve ser maravilho.

Durante a primeira soneca, os participantes dormiram normalmente, sem ouvir nenhum som. Na segunda soneca, aquele som específico que foi acionado quando eles escolheram a localização para guardar o arquivo foi reproduzido novamente. Depois, eles contaram que não se lembravam de ter ouvido nada enquanto dormiam.

Como o esperado, o sono fez com que as memórias das pessoas fossem reorganizadas, sendo que algumas foram mantidas e a maioria foi para o lixo. Mas o grupo que foi exposto ao som manteve melhor a memória sobre a localização do arquivo.

Outra curiosidade deste estudo é que as pessoas guardaram melhor a localização do documento quando foram informadas que ele era de “extrema importância”.

1. Como proteger memórias especiais

Cientistas acreditam que nosso cérebro tem um sistema especial de marcação de memórias, para separar as mais críticas das menos importantes. Aquelas que são consideradas importantes vão direto para a memória de longo termo, enquanto as menos importantes são substituídas pelas novas lembranças. Mas pesquisadores sugerem que há uma forma de “hackear” esse sistema conforme nossa vontade.

Em um estudo recente, eles descobriram que pessoas que escutaram um som que relacionaram a uma memória – mesmo que não fosse uma importante – tinham mais facilidade em mantê-las.

Primeiro, um grupo de voluntários colocou ícones em locais específicos de um computador. Como no item anterior, ele também estava configurado para tocar um som singular quando cada objeto era colocado em seu destino final. Quando eles colocavam um ícone de gato, o som do mesmo bicho era tocado; um sino trazia o som deste objeto. Depois, eles foram todos tirar um cochilo. Enquanto um grupo dormiu, os sons de alguns ícones foram reproduzidos novamente. O outro grupo dormiu em silêncio.

Mais tarde, o primeiro grupo se lembrava melhor de todos os ícones. O som parecia puxar múltiplas memórias.

O que acontece com o nosso cérebro?

A atividade deste órgão diminui em períodos específicos durante o sono. Alguns de nós passamos mais tempo do que outras pessoas em sono profundo, quando as ondas cerebrais ficam lentas e sincronizadas (fases 3 e 4 do sono). Neste momento acontece a reorganização das memórias. É possível que quanto mais tempo passamos nesse estágio do sono, mais aprendizado conseguimos reter.

Tudo isso para provar de uma vez por todas que o sono é muito importante para o aprendizado. [ScienceAlert, CNN, Cerebral Cortex]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s