Neandertais construíram estruturas em caverna há 176.000 anos

15741664146_8b3ece56eb_k

Evidências sugerem que os ancestrais construíram estruturas complexas e se aventuraram no subterrâneo das cavernas muito antes do que se pensava

Cientistas descobriram que os neandertais podem ter explorado cavernas há milhares de anos atrás, construindo uma das estruturas mais antigas do mundo: uma espécie de parede baixa e semicircular feita com estalagmites, sedimentos minerais que sobem do chão ao teto de uma caverna, há 176.000 anos. De acordo com o estudo, publicado na última quarta-feira na revista científica Nature, a evidência sugere que os neandertais construíram estruturas complexas e se aventuraram no subterrâneo das cavernas muito antes do que se pensava.

Segundo a pesquisa, os neandertais arrancaram fragmentos de 400 estalagmites (formações sedimentares) do chão da caverna e os empilharam nas paredes, formando estruturas circulares até a altura dos joelhos. As evidências foram encontradas no fundo da caverna de Bruniquel, no sudoeste da França, a mais de 300 metros da entrada e sugerem que esses ancestrais realizavam rituais no local, ou o utilizavam como forma de refúgio. Os ancestrais construíram seis destas estruturas, uma delas com quase sete metros de largura, dezenas de milhares de anos antes de o Homo Sapiens chegar à Europa.

Caverna misteriosa – Espeleólogos (pesquisadores de cavernas e grutas) descobriram a caverna de Bruniquel, no sudoeste da França, no início dos anos 1990. Em 1999, com a morte do líder das pesquisas, as análises pararam. Recentemente, Sophie Verheyden, paleontóloga do Royal Belgian Institute of Natural Sciences, em Bruxelas, reuniu uma equipe internacional de arqueólogos e geólogos para retomar os estudos das misteriosas estruturas.

A nova pesquisa revelou que a exploração de cavernas acontecia dezenas de milhares de anos antes do que se acreditava até agora e classifica as estruturas encontradas como as construções humanas mais antigas conhecidas. “Fica óbvio quando você observa que a estrutura não é algo natural”, disse Dominique Genty, um geólogo do Instituto Pierre-Simon Laplace em Gif-sur-Yvette, coautor da pesquisa. Os especialistas afirmam ainda que, mesmo que ursos tivessem passado pelo local, teriam deixado marcas como tufos de pelos e “pegadas” de suas patas, mas não seriam capazes de empilhar as estalagmites da forma como estão na caverna.

Inteligentes – O trabalho contribui para uma imagem mais inteligente do homem de neandertal, e mostra que eles sabiam trabalhar em grupo, afirma o estudo. “Os neandertais eram inventivos, criativos, sutis e complexos”, disse o coautor do estudo, Jacques Jaubert, da Universidade de Bordeaux. “Não eram meros brutos focados em desbastar com ferramentas de pedras ou em matar bisontes para comer”, completou Jaubert.

Entre os fragmentos de pilares de estalagmites, os pesquisadores descobriram vestígios de fogo e pedaços de ossos queimados. “Os primeiros neandertais eram a única população vivendo na Europa durante este período”, escreveram os pesquisadores, que se referiram aos homens de neandertal como os “primeiros espeleólogos do mundo”, em referência à ciência que estuda cavernas e grutas.

O que mais nos surpreende é a capacidade do homem de neandertal de ter explorado cavernas muito profundas, longe da luz natural”, disse Jaubert. “Acreditamos que estamos oferecendo provas da capacidade dos neandertais de entrar em um ambiente hostil, subterrâneo, usando fogo para iluminar o caminho, para fazer coisas que vão além da mera sobrevivência”, completa.

História – Os neandertais viveram em partes da Europa, da Ásia Central e do Oriente Médio por até 300.000 anos, e é possível que tenham sido extintos há cerca de 40.000 anos. Estima-se que a chegada do Homo Sapiens tenha ocorrido há cerca de 200.000 anos. Vários estudos recentes descobriram que os ancestrais eram muito mais sofisticados do que sugeria a teoria que prevaleceu por muito tempo de que eles desapareceram porque eram menos espertos que o Homo sapiens: os neandertais foram provavelmente os primeiros a caçar, preparar e cozinhar pombos selvagens, comiam legumes, cuidavam dos seus idosos, enterravam seus mortos, e podem ter sido os primeiros joalheiros.

(Com AFP)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s