Indestrutíveis? 98% dos piolhos estão resistentes aos medicamentos, diz estudo

piolhos-1175x500

Os piolhos estão se tornando cada vez mais imunes aos tratamentos populares. As mutações estão deixando as pragas mais fortes a ponto de não serem eliminadas com piretrinas e permetrinas, ingredientes ativos em muitos remédios.

 

Os piolhos são pequenos insetos parasitas sem asas que vivem em cabeças humanas. Embora não transmitam infecções, são incrivelmente difíceis de se livrar e procriam de forma rápida, além de conseguirem passar de uma cabeça para outra.

 

Segundo um relatório do Peyton Manning Children’s Hospital, em Indianapolis, 98% dos piolhos têm desenvolvido resistência aos tratamentos convencionais.

 

Segundo Dr. Chris Belcher, principal autor do estudo, é importante que ao suspeitar que seus filhos estão com piolho, as mães procurem um médico urgentemente. “Isso é o que temos visto em nossos escritórios e clínicas: piolhos mais fortes e resistentes ao tratamento“.

 

Para medir a escala de mutação genética em piolhos, os pesquisadores coletaram amostras de 138 pontos de coleta em 48 estados entre julho de 2013 e maio 2015. Segundo os pesquisadores, o problema ocorre porque 69% das pessoas utilizam o produto de forma excessiva. Enquanto a maioria dos tratamentos só deve ser utilizada duas vezes, a maioria das pessoas entrevistadas admitiu usar os produtos, pelo menos, cinco vezes antes de procurar ajuda médica.

Segundo Dr. Belcher, alguns pais também erram ao usar o produto em crianças que têm caspa ou algum brilho em seus cabelos. O produto é bastante difundido, o que faz os piolhos ficarem mais ainda mais resistentes. De acordo com o relatório, apenas 10% das pessoas afirmaram ler a descrição do rótulo, os efeitos colaterais e as advertências. Já 33% disseram nem considerar outras opções de tratamento – inclusive procurar um médico – devido aos custos.

 

Na década de 1980, o uso do medicamento virou prática padrão para o tratamento de piolhos, e tinha quase 100% de eficácia. Mas em apenas duas décadas, os piolhos começaram a mostrar resistência. Em 2000, na Flórida e Massachusetts, foram detectados os primeiros casos de piolhos mutantes. Já em 2001, 37% dos piolhos nos Estados Unidos tinham desenvolvido mutações que os protegiam contra os princípios ativos. Até 2009, apenas 25% das pessoas disseram que o remédio tinha causado algum efeito.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Wikipédia ]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s