Consumo de proteína de origem vegetal ou animal pode ajudar a manter músculo saudável

indice

Proteína contribui para a saúde dos músculos independentemente de sua origem, segundo estudo.

Dietas com alto consumo de proteína, tanto de fonte animal quanto de fonte vegetal, podem ajudar a manter os músculos grandes e fortes ao longo da vida, de acordo com um novo estudo.

Pessoas com maior consumo geral de proteínas têm massa muscular maior e quadríceps (músculo da frente de coxa) mais forte, segundo uma das autoras da pesquisa, Kelsey Mangano, da Universidade de Massachusetts em Lowel.

Proteínas são encontradas na carne vermelha, peixe, aves, ovos, leite e derivados, grãos e nozes. O Instituto de Medicina recomenda que adultos consumam cerca de 0,8 gramas de proteína por quilo do peso do corpo a cada dia. Seriam 56 gramas por dia para uma pessoa sedentária que pesa 70 kg.

Já se sabe que a proteína protege a densidade dos ossos, a massa muscular e a força, mas não estava claro se a proteína deveria vir de fontes alimentares específicas, segundo os pesquisadores. Por exemplo: pessoas que consomem proteínas de carne têm mais benefícios do que aqueles que consomem proteínas vegetais?

Para responder a essa pergunta, os pesquisadores usaram informações de 2.986 homens e mulheres de 19 a 72 anos, que responderam a questionários sobre sua alimentação entre 200 e 2005.

Cerca de 82% dos participantes consumiam uma quantidade ideal de proteína. Suas dietas foram classificadas quanto ao consumo de proteína em seis padrões: fast food e laticínios gordurosos; peixe; carne vermelha; frango; laticínios com baixo nível de gordura e legumes.

Os cientistas observaram se os padrões de dieta dos participantes estavam ligados à sua massa muscular, força muscular e densidade dos ossos.

Eles concluíram que o consumo de proteína estava ligado à massa e força muscular, mas não encontraram ligação entre consumo de proteína e densidade óssea.

Massa e força muscular eram mais altas em pessoas que consumiram mais proteína, em comparação às pessoas que consumiram menos. Os resultados não variaram de acordo com a origem da proteína: uma pessoa que obteve uma quantidade grande de proteína por meio de carne vermelha se beneficiou da mesma forma que uma pessoa que obteve a proteína de legumes.

Segundo Mangano, é uma boa notícia para pessoas com restrições alimentares, que significa que elas podem se beneficiar do consumo de proteínas de diferentes fontes.

O estudo foi publicado no “The American Journal of Clinical Nutrition”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s